CONVERSAS CRIATIVAS QUE IRRADIAM ESPERANÇA E OTIMISMO

Os Encontros Florescentes contam histórias individuais que evoluem para uma comunidade - o encontro de crenças em torno de
'O Que Me Faz Florescer?'

Inspirados pelos pensamentos do icônico artista japonês Yayoi Kusama para La Grande Dame 2012, 10 Criadores de todo o mundo se reúnem para espalhar mensagens de alegria, amor e otimismo.

Descubra mais sobre essas almas inspiradoras e suas fontes de criatividade

ALICE GAO 
'Esperança, Otimismo e o Acaso’

Alice Gaoé moradora de Nova York e fotógrafa de naturezas mortas, interiores e viagens. Ela se esforça para criar belas narrativas com imagens impactantes e emocionantes.

O que a faz florescer criativamente é a noção de “acaso” - aqueles momentos inesperados em uma filmagem que podem ser mais inspiradores do que qualquer coisa que poderia ter sido planejada ou intencional. Ela sente que deixar espaço para esses acidentes e estar aberta a eles é uma das melhores partes de seu trabalho.

SIMON SCHMIDT
'Esperança, Otimismo e Curiosidade’

Simon Schmidt cria histórias que giram em torno do momento e do movimento. Ele sempre coloca a forma humana no centro de sua criatividade, baseando-se em sua experiência anterior como dançarino. Seu trabalho é impulsionado por uma curiosidade inerente e pelo apreço da relação entre o ser humano e o objeto.

“O que realmente me faz florescer? A curiosidade. Eu vejo que viver na cidade é quase como uma dança. É um lugar cheio de energia. Mas você tem que se mover, ir mais longe, descobrir o desconhecido. Mas, aproveite! Não se esqueça de observar o mundo com a leveza de uma criança e comemorar as coisas boas da vida. Quanto ao amor? Esteja aberto. Encontre seu próprio caminho de inspiração. Isso é o que me move todos os dias a qualquer hora e em qualquer lugar.”

MARCELINO SAMBE
'Esperança, Otimismo e Performance'

Marcelino Sambé  é atualmente o dançarino principal do The Royal Ballet, tendo subido na hierarquia e se tornado o segundo dançarino negro a alcançar essa posição. Sua personalidade se desenvolve a partir da expressão do movimento. Expressivo, distinto, cativante - o poder evocativo de sua dança se transforma em momentos memoráveis.

“Esta colaboração com a Veuve Clicquot foi tão iluminada e criativa! Este ano foi difícil de muitas formas, mas uma das coisas de que mais senti falta foi performar em um teatro completo, então achei apropriado usar a palavra “Performance” para expressar 'o que faz me florescer'."

LAURENT CASTELLANI
'Esperança, Otimismo e Criatividade’

Jovem fotógrafo francês radicado em Nantes, Laurent Castellani tem a arte de dominar a luz natural para realçar a beleza bruta de seus modelos. O vento que acaricia as dunas, a areia das praias britânicas, a ondulação do oceano... A partir de um grão, de cores e vibrações, ele trabalha cada instante como uma emoção única.

"O processo criativo é vital pra mim. Sem criar, é como se sofresse uma pequena morte. Não consigo me imaginar fazendo outra coisa."

JIAWA LIU
'Esperança, Otimismo e Possibilidades'

Jiawa Liu nasceu na China, cresceu na Austrália e viveu em Paris como criadora de tendências e multitalentos criativos digitais. Sua expressão artística se estende por disciplinas de narrativa visual, indo desde pintura até fotografias e gráficos em movimento. Vinda de uma carreira em Direito, ela encontrou sua revelação como diretora de criação de seu estúdio criativo Beige Pill Productions, usando sua própria marca, criando e captando com uma facilidade incomparável.

"Acho que o mundo está cheio de maravilhas esperando por nós para experimentá-las, tanto no mundo real quanto em nossa própria imaginação. O que me faz florescer? Possibilidades."

SHINI PARK
‘Esperança, Otimismo e Hora de Brincar’

Nascida em Seul e agora morando entre Londres e Varsóvia, Shini Park (@shini.park) é uma contadora de histórias contemporânea. Por meio de seu estudo multidisciplinar, CUBICLE - uma série de livros semestrais, ela vive sua visão incomparável de narrativas emocionantes. Suas imagens exalam sofisticação por toda parte. Ela inspira sua comunidade com sua abordagem de vida consciente e voltada para o humor e, o mais importante — com seu amor sincero pela criatividade.

“Não paramos de brincar porque envelhecemos, envelhecemos porque paramos de brincar” (George Bernard Shaw). Brincar é ser curioso, alegre e bem-humorado - acredito que seja o que inspira as expressões mais ricas, autênticas e ousadas em criatividade.

MIKE TYUS
'Esperança, Otimismo e Liberdade’

Mike Tyus  é dançarino, coreógrafo e diretor criativo de Los Angeles, Califórnia. Ele tem se apresentado e criado danças para o palco, impressões e telas por mais de 15 anos. Tyus trabalhou com o Cirque Du Soleil, Pilobolus Dance Theatre, Whim Whim Contemporary Dance, Danny Elfman, Sidi Larbi Cherkoui, W Magazine, The Broad Museum e Jacob Jonas The Company. A Comunidade e a Criação estão no centro da missão de Tyus e continuam a direcionar seus esforços na criação de trabalhos que alimentem o espírito humano e reflitam os tempos em que vivemos.

“A capacidade de ser, sentir, mover-se. Isso é liberdade. É isso o que me faz florescer.”

TONDABAYASHI RAN
 

A criadora multidisciplinar Tondabayashi Ran (@tondabayashiran) retira inspiração de temas universais e da vida comum. Para traduzir sua visão em criações, ela utiliza técnicas de colagem, ilustração e efeitos tridimensionais. Com um toque de estranheza e humor e ainda com elementos totalmente inesperados — os trabalhos dela falam da diversidade e conquistam o coração dos amantes da cultura.

ALICE KONG
‘Esperança, Otimismo e Reinvenção’

Foi a partir da fotografia de moda que Alice Kong descobriu o mundo das imagens antes de avançar rumo à realização. Com uma rica paleta de cores saturadas, com humor e emoção, ela demonstra em seus filmes sua atração pelo absurdo e pela extravagância.

Escolhi a palavra “Reinvenção” porque ilustra meu processo criativo de misturar, às vezes inconscientemente e ao acaso, referências cinematográficas, memórias pessoais e fragmentos de vida para recriar uma nova peça.”

MINH T
'Esperança, Otimismo e Descobertas’

Uma narrativa visual contínua percorre as imagens de Minh T, inspirado pela arquitetura, natureza e geometria; são instigantes e românticas, como se cada imagem fosse parte de um dominante conto de fadas. Com formação em Design Gráfico e Arquitetura, seu trabalho, no entanto, evita uma abordagem excessivamente técnica e, em vez disso, ele o faz fluir com sentimento, fantasia e emoção.

“Para mim, possuir um sentimento de maravilha e continuar a buscar a beleza com os olhos renovados tem sido a força motriz de minha criatividade. Amo procurar o inesperado - uma beleza que pode existir em lugares mundanos e que muitas vezes é ignorada. Essa sensação de descoberta é o que continua a estimular e impulsionar meu trabalho para o futuro.”